No Longer a Nomad

18/04/2018

Versão em Português

After more than a year of not writing any posts, this is my final one to wrap up and close this blog as I settle back into London after over 2 years of travelling and working remotely.

If you are allergic to ‘overly sentimental’ posts (i.e. most likely so if you are British) then it might be wise to stop reading now.

In July 2015 I started an “Exciting new lifestyle” as a “Digital Nomad”, travelling the world and working remotely, (and trying to clear a credit card debit which I couldn’t pay back whilst living in London). Looking back I realise how privileged I was to be able to do that, but I don’t think I realised enough at the time and I definitely said a few things which must have made me seem like an ignorant bastard, so I apologise to anyone who had to put up with that.

After clearing this debt, I ended up in Berlin and began to think more about how I could build a business and make money from travelling. This quickly became my goal.

Then in January 2016, I found myself in Brazil and beginning a long and very painful process of ‘coming out’ after many years burying my sexuality under religion and ambition.

After more travelling, I began to feel very unsettled and disconnected. At this point I cared less about building a business, and I wanted to move less and stay places for more time and try and connect properly with other people and cultures.

This desire to connect led me to spend (a combined total) of 7 months in a country which became my favourite so quickly into my stay there.

I have met some awesome people in over 20 countries around the world, but I have never felt such a warmth and sense of being at home than I did in this place.

And yes you have your problems, but Brazil I love you so much, thank you for everything, you changed my life forever in ways I can’t even explain, and although I can’t be there right now, you will always have a special place in my heart and I want one day to see you grow into your full potential and know just how deeply valuable and loved you are. I managed to clear my credit card debt, but I will always be in debt to you. Acho que eu tenho coração Brasileiro agora.


Não sou mais um nômade

(Este texto foi traduzido por um profissional, meu português ainda não é tão bom.)

Depois de mais de um ano sem escrever qualquer post, este é o meu último para encerrar e fechar este blog, já que volto para Londres depois de mais de 2 anos viajando e trabalhando remotamente.

Se você for alérgico a posts ‘extremamente sentimentais’ (leia-se: se você for britânico), então talvez seja melhor parar de ler agora.

Em julho de 2015 eu comecei um “emocionante estilo de vida novo” como “nômade digital”, viajando o mundo e trabalhando remotamente (e tentando liquidar uma dívida do cartão de crédito que eu não consegui pagar enquanto morava em Londres). Ao olhar para trás eu percebo o quanto eu era privilegiado por poder fazer isso, mas acho que não percebi o suficiente na época e com certeza disse algumas coisas que devem ter me feito parecer estupido e ignorante, então peço desculpas a todos que tiveram que aguentar isso.

Depois de pagar essa dívida, fui parar em Berlim e comecei a pensar mais em como eu poderia construir um negócio e ganhar dinheiro com viagens. Isso logo se tornou o meu objetivo.

Então, em janeiro de 2016, eu estava no Brasil e comecei um processo longo e doloroso de ‘me assumir’ depois de muitos anos escondendo a minha sexualidade por trás da religião e da ambição.

Depois de mais viagens, eu comecei a me sentir muito inquieto e desconectado. Neste ponto eu já não me importava tanto com a criação de um negócio e queria me mudar menos, ficar por mais tempo nos lugares e tentar me conectar com outras pessoas e culturas.

Esse desejo de conexão me levou a passar (no total) 7 meses em um país que se tornou o meu favorito rápido demais, considerando o tempo que estava por lá.

Eu conheci pessoas incríveis em mais de 20 países no mundo todo, mas nunca senti tanta receptividade e a sensação de estar em casa como senti naquele lugar.

E sim, você tem os seus problemas, mas Brasil, eu te amo tanto, obrigado por tudo, você mudou a minha vida para sempre de formas que eu nem consigo explicar, e apesar de eu não poder estar aí agora, você terá sempre um lugar especial no meu coração. Um dia quero ver você crescer em todo o seu potencial e quero que saiba o quão profundamente valioso e amado você é. Consegui pagar minha dívida do cartão de crédito, mas sempre ficarei em dívida com você. Acho que eu tenho coração Brasileiro agora.